Meet the DEAN - Professor Filipe Santos

Quarta, Fevereiro 6, 2019 - 09:13

O novo semestre inicia-se com novidades promissoras de um futuro fantástico, inovador e impactante para toda a Comunidade CATÓLICA-LISBON.

Tomou hoje posse um novo Conselho de Direção liderado pelo Prof. Filipe Santos. Para que o conheça um bocadinho melhor, fomos entrevistá-lo.

Professor Filipe Santos – Fevereiro 2019

Licenciado em Economia, mestre em Gestão e Estratégia e doutorado em Ciências da Gestão (pela Universidade de Stanford, na Califórnia). Dirigiu o Gabinete de Estudos e Planeamento do Instituto Superior (1995-1997) antes de seguir para o doutoramento em Stanford em 1998 e iniciar a sua carreira de académica no INSEAD em 2003. Em 2007, lançou a área de Empreendedorismo Social no INSEAD, escola onde foi professor de empreendedorismo até 2014. Em Janeiro de 2015 regressou a Portugal, “a pedido do Governo, para lançar a iniciativa Portugal Inovação Social, com o objetivo de investir 150 milhões de euros de fundos europeus no financiamento e apoio à inovação social”. Depois de assegurar o sucesso e continuidade da iniciativa, retomou a carreira académica em Dezembro de 2016 na CATÓLICA-LISBON onde lançou a Cátedra em Empreendedorismo Social. Em Setembro de 2017 integra a equipa de gestão da Escola enquanto Senior Associate Dean for Faculty. Assumiu a liderança da CATÓLICA-LISBON em Fevereiro de 2019.

Quem é o Professor Filipe Santos?  Como se descreve a si próprio?

Descrevo-me como um académico e empreendedor social que quer mudar o mundo. Acredito que a busca, codificação e partilha do conhecimento é a base da prosperidade das nossas sociedades. Daí ter escolhido a carreira académica na área da gestão e inovação. Acredito também que precisamos de agir enquanto empreendedores, através da construção e reforço de novos projetos se queremos ter impacto na sociedade. Daí o foco do meu trabalho na inovação social e todos os projetos que tenho vindo a lançar para criar um ecossistema de apoio aos empreendedores sociais em Portugal e na Europa.

Em Dezembro de 2016 e depois de mais de 10 anos no INSEAD onde lançou a área de Empreendedorismo Social, Filipe Santos regressa a Portugal e retoma a sua carreira académica na CATÓLICA-LISBON, como Professor Catedrático detentor da Cátedra em Empreendedorismo Social, onde, pouco tempo depois, é convidado a integrar a Direção como Senior Associate Dean for Faculty.

Qual o balanço que faz da sua experiência na Escola até ao momento?

A CATÓLICA-LISBON é uma escola fantástica, com professores de nível mundial e um staff com um nível de dedicação e compromisso que não encontrei em mais nenhuma organização em que já trabalhei. Já é uma das melhores escolas de gestão da Europa, pioneira nacional em várias áreas, desde o lançamento da licenciatura em gestão, ao foco nos processos de acreditação internacional, à internacionalização dos docentes e alunos. Acho que podemos ainda ir mais longe em termos do impacto que queremos ter nos nossos alunos, clientes empresariais e sociedade.

Agora, em Janeiro de 2019, é convidado para assumir a posição de Dean da CATÓLICA-LISBON. Como encara este novo desafio?

Com enorme humildade e entusiasmo. Humildade porque liderar uma Escola é acima de tudo servir uma comunidade académica e cumprir um projeto institucional, com ética e ousadia. Entusiasmo, pois, a CATÓLICA-LISBON tem um enorme potencial de desenvolvimento e tem uma missão a cumprir – gerar impacto nos alunos e sociedade através de uma investigação e formação de rigor, relevância e excelência.

Considera que a sua experiência ligada ao empreendedorismo social será uma mais-valia para conduzir os destinos de uma Escola como a CATÓLICA-LISBON?

Sim, no sentido em que os empreendedores sociais são exímios em antecipar os desafios do futuro e em desenhar soluções inovadoras para esses desafios. Soluções essas que envolvem múltiplos parceiros e requerem um esforço coletivo.

Liderar uma Escola de excelência como a CATÓLICA-LISBON obriga a pensar quais os desafios da nossa sociedade nas áreas da Economia e Gestão, e de que forma a comunidade CATÓLICA-LISBON lhes pode dar resposta.

Quais considera serem as principais forças da CATÓLICA-LISBON?

O corpo docente de nível mundial em investigação e ensino. A dedicação e competência do nosso staff. A maior, mais influente e mais bem-sucedida rede de Alumni em gestão a nível nacional.

E quais considera serem os principais desafios que vai encontrar? 

Já temos as infraestruturas de conhecimento necessárias para o futuro, mas estamos a crescer para além das nossas infraestruturas físicas. Precisamos de, em articulação com toda a Universidade Católica Portuguesa, mobilizar um conjunto forte de parceiros para a construção do Campus de Inovação da universidade. Acredito que este será um projeto mobilizador para toda a Universidade e para a sociedade portuguesa.

É convidado a assumir a liderança de uma Escola que foi considerada pelo Financial Times, este ano, mais uma vez, a melhor Business School em Portugal.  Quais os principais objetivos que se propõe atingir para melhorar ainda mais a posição da Escola neste prestigiado ranking?

Para mim os rankings são um instrumento para o sucesso e não o objetivo último. Faremos o necessário para termos um projeto académico de excelência e impacto. E os rankings irão refletir o nosso sucesso na constante criação de valor para os nossos alunos e parceiros empresariais e institucionais. O nosso mercado de referência será cada vez mais o mercado Europeu em tudo o que fazemos. E apostaremos em parcerias internacionais fora da Europa.

Penso que Portugal tem a possibilidade e a oportunidade de se posicionar como um país líder no ensino e investigação em gestão. A CATÓLICA-LISBON estará na linha da frente desse posicionamento.

O mundo é cada vez mais exigente e competitivo, quais devem ser as principais características e skills que os gestores devem ter para serem verdadeiros líderes?

Acredito que liderar é servir os outros. Com o exercício da autoridade vem uma enorme responsabilidade. Um líder deve delegar as decisões fáceis e assumir as escolhas difíceis, sempre com respeito pelos outros e transparência nos processos. Deve criar uma organização e agregar uma estratégia coletiva com que todos se identifiquem.  Desenhar um modelo organizacional em que as pessoas sejam autónomas e não dependam do líder. Para mim a marca de sucesso de um líder é fortalecer a sua organização em capacidade e autonomia, ao ponto da sua saída não fazer diferença.

Que conselho gostaria de deixar aos atuais alunos da Escola?

A vossa geração é a mais bem informada, melhor conectada e mais responsável de sempre. Cabe-vos a responsabilidade de vir liderar os destinos da nossa sociedade. Não sejam conformistas, mas audazes e empreendedores. Não sejam centrados no que podem obter para vocês próprios, mas sim naquilo que podem criar para todos. O vosso sucesso profissional e realização pessoal dependerá do vosso compromisso com a criação de valor em tudo o que fazem, na vossa família, comunidade, empresa, país e planeta.

Como gostaria de ficar conhecido enquanto Dean da CATÓLICA-LISBON?

Como um Dean que uniu toda a comunidade da CATÓLICA-LISBON em torno de um projeto ambicioso e agregador, fortalecendo a Escola e o seu impacto nos alunos e sociedade.

Notícias relacionadas

Out 22 2019
O Prémio “The Sandy Slaughter Early Career Award” atribuído pela Informs – Information Systems Society do Institute for Operations Research and Management Sciences foi entregue no dia 20 de outubro, na Informs Annual Meeting em Seattle, nos Estados...
Out 09 2019
A Professora Isabel Horta Correia, da CATÓLICA-LISBON foi citada num artigo de Kenneth Rogoff, que foi economista-chefe do FMI e é actualmente Professor de Economia e Políticas Públicas na Universidade de Harvard, artigo este divulgado de seguida, no...

Próximos eventos

28
Out
11:00

Católica Lisbon School of Business & Economics

LisboaLisboa1649-023
Portugal
30
Out
17:30

Católica Lisbon School of Business & Economics

LisboaLisboa1649-023
Portugal