Press News & Events

"Nas avaliações é importante regressar ao ensino presencial. Não há modelo incólume à fraude"

Monday, February 22, 2021 - 11:44
Publication
Diário de Notícias

"Eutanásia, não", defende a reitora da Universidade Católica. Aponta falhas no plano de vacinação e na decisão "tardia" de fechar as escolas, bem como a ausência de planeamento para o ensino online. Lamenta que o governo pense só "no curto prazo", mas, ainda assim, dá-lhe 14 valores.

Em toda a história da universidade portuguesa houve apenas sete mulheres reitoras. Isabel Capeloa Gil é uma delas e em outubro foi investida para um segundo mandato à frente da Universidade Católica. Filha de um militar, oficial da Marinha, foi para Macau dos 7 aos 15, e essa vivência marcou a sua forma de estar e trabalhar: multicultural e com olhos postos no mundo.

É inevitável começar pela atualidade e o regresso às aulas online. No caso da Universidade Católica, que grandes desafios vos coloca o modelo digital de aprendizagem?
Há desafios como o da empatia. O professor já não é um mestre que debita matérias, mas alguém que gere o processo de conhecimento do aluno, e este exige empatia. As plataformas Zoom, Teams ou Webex permitem continuar o processo, mas há um elemento que é profundamente relacional e pessoal e que não é substituível pela tecnologia. Nos filmes de ficção científica constrói-se a imagem das tecnologias imersivas ou de uma relação com um avatar, mas ainda não estamos lá. As plataformas online são muito mais exigentes para estudantes e professores.

Como se compensa esse aspeto? Que indicação dá aos professores?
Fizemos formação para professores com webinars. A tecnologia teve dois efeitos, o primeiro foi suplantar alguns medos que o corpo docente poderia ter relativamente à sua hipotética substituição pela tecnologia, mas não há substituição possível, é um complemento; segundo, temos de usar a tecnologia como uma oportunidade, sabendo que a componente emocional se perde e tem de ser compensada de outra forma. Uma das formas é alargar o tempo de interação um a um, as tutorias, o break out rooms em fóruns mais pequenos. A concentração é essencial e aprendemos muito no ano passado, não podemos pensar em manter hora e meia, duas ou três horas de seminário nos mesmos moldes no ensino superior, e no secundário ou no primeiro ciclo ainda pior. Mesmo ao nível dos cursos de doutoramento, três horas de seminário é uma brutalidade. Temos de encontrar estratégias de reduzir o impacto e aumentar o trabalho de preparação com outros materiais e criar uma componente assíncrona. Três horas de seminário são de facto um mau serviço prestado aos estudantes e ao docente.

Related Press News

26/02/2021 - 22:01
Observador
O esforço que nos está a ser pedido, como contribuintes, para a TAP, representa 80% do IRC pago por todas as empresas portuguesas durante 2020 e implicará um acréscimo de 1,5% à nossa dívida pública. Raro será o português que não lamentará o fecho da TAP...
19/02/2021 - 15:26
Observador
Muitos negócios começaram a sentir as dificuldades desde março de 2020. Se já nesses tempos era gritante a necessidade de transição digital, o novo confinamento vem transformá-la numa inevitabilidade. Terminado o confinamento, os negócios voltaram a uma...

Upcoming Events

03
Mar
18:00

Católica Lisbon School of Business & Economics

Lisboa1649-023
Portugal
17
Mar
16:30

Católica Lisbon School of Business & Economics

LisboaLisboa1649-023
Portugal